quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Sensações

    Seu cheiro está impregnado em meu vestido. Seus olhos da cor do mar estão cravados em minha mente. Sua voz ainda ecoa em meus ouvidos. Mas seus braços já não me envolvem mais. O vazio ao redor de mim me atormenta e eu não quero estar mais sem você.
    Ainda sinto o prazer do seu abraço, ainda escuto nossa música, experimentando as mesmas sensações daquela noite e ainda me lembro de como era bom conversar com você. Estar com você. E eu não consigo me acostumar com esse buraco que ficou em minha vida sem a sua presença.
    Quase um ano já se passou, mas você continua aqui. Na minha porta, esperando-me. E a verdade é que eu também estou parada, só esperando sua mão segurar a minha, seu corpo me abraçar mais uma vez. Porque, não importa o que eu faça ou diga, eu sinto a sua falta. E nada no mundo conseguirá apagá-la a não ser você.
     Então, volte. Volte para mim.

Beijinhos, StarGirlie.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Nunca é tarde para mudar

       Depois de tantos meses afastada do Feitiço das Palavras, resolvi que não podia mais deixar esse pedaço de mim para trás. E, por isso, estou aqui diante da tela do computador de madrugada para tentar explicar tudo o que aconteceu para o meu sumiço e o que acontecerá daqui para frente.
        Esse ano comecei o Ensino Médio em uma nova escola e tudo mudou completamente. As matérias aumentaram 1000 vezes, a cobrança dos professores se tornou ainda maior e eu não conseguia de jeito conciliar minha vida escolar com a minha família e meus amigos. Quando eu tinha tempo livre, não conseguia deixar de querer ir ao cinema ou ao shopping e sempre quando voltava para casa estava exausta e não era mais capaz de escrever nada do blog. 
        Fui adiando e adiando e adiando minha volta para o Feitiço das Palavras e cada vez que eu tentava voltar, me via sem tempo novamente. Nas férias, quando esperava que teria tempo para escrever aqui, viajei para a Disney e simplesmente não sobrou nem um segundo antes da volta às aulas. Com o ritmo escolar retomado, tive uma rotina ainda mais corrida e cada vez mais me afastava daqui.
        Em agosto, eu não postei. Em setembro, eu não postei. E eu me recuso a deixar que em outubro os mesmos erros se repitam. Porém, para que eu possa compensar todo o tempo perdido, precisarei da ajuda de todos vocês. 
        Primeiro, preciso tratar sobre o final de A Última Escolha. A novela parou de ser escrita em fevereiro, com quase 20 capítulos faltando ainda. Oito meses se passaram desde então e eu espero que vocês entendam que já não me encontro mais no mesmo "clima" em que estava naquela época. Já tentei várias vezes continuar de onde parei e sempre paro, pois sinto que não eram essas emoções que eu queria transmitir quando comecei a escrever a novela há quase um ano. Por isso, peço desculpas a vocês e também imploro para que vocês entendam essa parada definitiva na novela.
        Segundo, sobre os textos só tenho uma coisa a dizer: irei postá-los sempre que eu tiver um minutinho sobrando! Como costumo escrevê-los na sala de aula, tentarei passá-los para o computador, pelo menos, uma vez por semana. Estou tendo certa dificuldade para encontrar inspiração nos últimos meses, mas tratarei de todos os assuntos possíveis até encontrar o que se aplica a mim novamente.
        Por último, tenho que pedir desculpas especialmente a uma pessoa, entre tantos leitores do blog, que há quase nove meses me propôs uma ideia tão maravilhosa, que, por falta de tempo, eu não consegui realizar. Raquel (do blog Viajando com Livros), por favor, me desculpe por toda essa espera! Antes de postar qualquer outra coisa no blog, irei cumprir minha promessa e te enviarei o nosso antigo combinado. Mesmo que ele não seja mais colocado em prática (a culpa foi inteiramente minha, então, eu te entendo se você tiver me substituído), irei lhe enviar, pois me senti tão feliz quando recebi seu convite que não poderia deixar ele passar de jeito nenhum!
        Espero que todos vocês me entendam e me acompanhem nessa nova fase do blog. Pretendo priorizar a postagem de textos e de outros assuntos que se relacionem com meu humor, mas espero que o quanto antes eu volte a postar as novelas. Porém, na próxima novela, não irei cometer o mesmo erro e irei escrevê-la inteira antes de começar a publicá-la. Nunca é tarde para mudar e a hora de começar é sempre agora. Vocês estão prontos para continuar nessa viagem comigo?

Beijinhos, StarGirlie.

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Onde todas as palavras foram parar?

      Estou debruçada sobre o papel, implorando para que, pelo menos, uma mísera palavra apareça para afugentar essa dor que se recusa a diminuir. Preciso tirar essa angústia, preciso soltar essas palavras que estão presas dentro de mim, porém, nada parece forte o suficiente para arrancá-las de meu peito tão machucado.
       Eu não consigo mais escrever, não consigo mais desabafar, não consigo mais melhorar. As portas do meu coração estão se fechando rápido demais e eu não consigo alcançá-las a tempo. Estou trancada do lado de fora de meu próprio corpo e não sei como entrar novamente.
      As lágrimas caem sem parar, mas as fechaduras permanecem inquebráveis. Por favor, alguém pode me ajudar? Alguém precisa me ajudar. Eu não sei como acabar com essa situação, como encontrar eu mesma novamente. Estarei eu dentro de uma cela amedrontada, tentando pensar em algum modo de fugir? Ou simplesmente fugi e fui para um bonito lugar onde nada pode me ferir outra vez? Onde eu estou, onde toda a minha luz foi parar?
      Continuo a chorar e ninguém vem me socorrer. Só que, dessa vez, eu não consigo me levantar, porque sua mão não está lá para dar o único apoio que eu preciso. Eu não consigo me recuperar, porque sei que a única pessoa que pode me achar já não está mais ao meu lado. E nunca mais estará.

Beijinhos, StarGirlie.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Dessa vez, não mais

      Tudo havia mudado no último ano e não havia como voltar ao que éramos juntos. Eu mudei, você mudou. Nós dois aceitamos nosso Destino e não é hora de tentar renegá-lo. Quando qualquer coisa e pessoa no Universo está obcecada em nos afastar, o melhor, e mais seguro, que podemos fazer é simplesmente deixar o outro para trás.
       Você já está em outra trilha, outro caminho, para a felicidade e eu já embarquei em minha aventura também. Estamos cada vez mais longe um do outro. Sei que nossas vidas se entrelaçaram novamente, mas isso não importa. Não podemos nos aproximar novamente. Não, não, não!
      Meu coração pode estar berrando, minhas forças podem estar se esgotando para me controlar e me conter para não segurar sua mão, mas, dessa vez, não irei ceder. Dessa vez, irei lutar o máximo que posso para ficar longe de você, longe de tudo que já fui. Porque a cada passo que dou para longe de você, um passo estou mais perto dele.

Beijinhos, StarGirlie.

Obs: estou de férias desde quarta-feira (26), mas ainda estava me acostumando com o ritmo relaxado e só agora tomei fôlego para voltar!

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Livros na Minha Escrivaninha

Não é só o blog que anda meio parado desde que comecei o 1º ano do Ensino Médio, a minha pilha de livros se manteve praticamente intacta também. Só li 10 livros esse ano, incluindo os pedidos pela escola, então tudo que estava acumulado continuou parado na minha escrivaninha. Não estou conseguindo arranjar tempo para minhas leituras e, por isso, resolvi mostrar os livros que tenho para ler. Vai se assim eu não arranjo ânimo (e vergonha na cara) para voltar a me afundar nos livros?

-A Letra Escarlate - não comecei
-A Pirâmide Vermelha - não comecei
-A vez da minha Vida – não comecei
-Alguém Como Você - não comecei
-Êxtase – pausado
-Feita de Fumaça e Osso – não comecei
-Gabriela, Cravo e Canela – não comecei
-Hush, Hush – Crescendo – não comecei
-Invencível - não comecei
-Ler o mundo – pausado (a pedido da escola)
-Morte Súbita – não comecei
-O lado bom da vida – pausado
-Olsa Pollock e o mundo invisível - não comecei
-Os Instrumentos Mortais: Cidade das Cinzas – não comecei
-Os Instrumentos Mortais: Cidade de Vidro – não comecei
-Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Anjos Caídos – não comecei
-Os Instrumentos Mortais: Cidade dos Ossos – não comecei
-Sonhos - não comecei
-Um Porto Seguro – não comecei
-Verso livre – não comecei

E vocês? A pilha de livros está parada que nem a minha, diminuindo ou crescendo ainda mais?
Beijinhos, StarGirlie.

quinta-feira, 30 de maio de 2013

Resultado da Enquete

Primeiro, eu venho pedir desculpas pelo meu sumiço praticamente total nos últimos meses. Todos vocês já devem saber os meus motivos: escola, família, amigos... Não estou tendo muito tempo para entrar no computador, então não tenho entrado aqui no blog. Hoje me dediquei a responder TODOS os comentários atrasados e a comentar nos blogs que deixaram sua presença aqui. Agora que a parte "social" já foi cumprida, vou tentar fazer um post explicando como ficará a parte "séria" aqui do blog, como a novela, a minissérie e tudo mais que está atrasado!
Mas, por agora, está o resultado da enquete, que, por algum motivo, no começo tinha 13 votos e depois que eu a deixei funcionando por mais tempo os votos diminuíram para 4! Bem, como deu empate em quase todas as opções, resolvi entender esse resultado como: vocês querem que a gente escreva um pouco de tudo. Então, tá bom. O pedido de vocês é uma ordem!


Beijinhos, StarGirlie.

sábado, 25 de maio de 2013

Um mundo de hipocrisia

      Cátia entrou no palácio em que a festa de sua maior rival estava acontecendo. Todas as velas estavam acesas e o mundo parecia inundado em uma luz sombria, macabra.
      Os convidados se movimentavam como se estivessem enebriados com a magia obscura que sempre acompanhava os atos da podre convidada. Não importava o quanto ela lhes fizesse mal; eles pareciam dispostos a humilharem a se próprios para conseguir um segundo de sua atenção. Patéticos, desprezou Cátia enquanto entrava na pista.
      A festa era tão grandiosa quanto o lugar que a recebia. O traje seguia a linha de um baile de máscaras e, para garantir que ninguém aparecesse com fantasias ridículas, a anfitriã se prontificou de entregar todas as roupas na casa dos convidados no dia anterior. Porém, Cátia se recusara a aceitar o controle de alguém que claramente não merecia nem mesmo um pouco de admiração.
      Enquanto todos no salão estavam vestidos com tons de azul e prata, a convidada escolhera um maravilhoso vestido vermelho. Ela não queria aparecer mais que ninguém, só queria mostrar que não era hipócrita que nem aquela corja que povoava o local. Cátia não iria submeter às ordens de pessoas que só sabiam ferir quem não as seguisse. Ela não iria ser como eles queriam. Cátia definitivamente era ela e não se importava nem um pouco se aquilo atingia os outros. Sua personalidade ninguém mudaria.
      O anúncio foi feito e a poderosa aniversariante desceu as escadas. Seu vestido era branco como a neve, mas sua maquiagem era preta como as trevas. Cátia sorriu. Os olhos da anfitriã pareceram se contrair quando ela avistou a convidada na multidão. Entretanto, enquanto se aproximava para cumprimentá-la, Cátia sabia muito bem qual seria sua reação.
       E, como em um roteiro bem estruturado, a aniversariante lhe deu um beijo no rosto, sorriu e disse que havia amado o vestido que Cátia usava. Em seguida, pediu desculpas e disse que precisava cumprimentar o resto dos convidados. Tão sincera, tão amável.
       Cátia riu, enquanto a rival se afastava. Ela sabia muito bem que a Garota de Branco tinha odiado sua roupa que se destacava no cenário palaciano, mas não haveria gritos, nem barracos, nem sentimentos verdadeiros. Mas a convidada não podia culpar sua anfitrião: ela só estava seguindo os passos de seus convidados como eles seguiam os seus em um ciclo vicioso.
      Aquele era um simples mundo de hipocrisia. As pessoas nunca mostrariam o que realmente sentiam, nunca diriam o que pensam e nunca ousariam nadar contra a maré. Sinceramente, é uma pena que Cátia não tem medo de ser quem ela é, mesmo que para isso tenha que lutar contra cada um que tentar destruí-la.
      E, com um sorriso nos lábios, a garota deixou sua taça sobre a mesa e se concentrou na música que estava tocando. A noite estava apenas começando e ela ainda tinha muito o que dançar.

Beijinhos, StarGirlie.       

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Conto de Princesa


                Era uma vez...
                E toda história que começa assim, supostamente, é um “conto de fadas”. Entretanto, sempre achei meio incoerente entregar assim, de forma tão fácil, as histórias para as fadas. Quem disse que o conto é delas? Quando é que decidiram isso? E, digo mais, se decidiram, com certeza foi sem minha aprovação.
                Nada contra as fadas, claro. Mas, como podemos notar por Branca de Neve, Rapunzel e biriri, bororó... Nem todos os contos de fadas têm as benditas FADAS! A minha, a sua e a nossa infância foi uma calúnia!
                Conto de fadas que é conto mesmo devia se chamar “conto de princesas”. Muito mais explicativo, muito mais correto.
                E o conto de fadas que gostaria de contar-lhes não é desconhecido, na verdade. Mas, para mim, é um conto de princesa – no singular, porque neste conto há apenas uma princesa.
                Vamos recomeçar...
                Era uma vez uma princesa. Sonhadora, romântica, criativa, amiga, sorridente. Seu nome? Não importa. Ela apenas era uma estrela.
                O conto foi curto e não teve final, como puderam notar. Mas não quis me estender numa história tão conhecida entre nós. Só tenho agora a parabenizar esta princesa nos seus Sweet Fifteen e desejar tudo e de bom. Que o príncipe não demore, o castelo seja grande e, o reino, cheio de amigos. SEMPRE!
                Com amor, Babi
                Ps: espero que esteja aproveitando a viagem. Não esquece dos presentinhos das miga aqui. Kkk'

segunda-feira, 6 de maio de 2013

A primeira "segunda opção"

     Quando eu poderia imaginar que aquele menino bobo, insignificante, que eu tanto confundia com meu amor se tornaria alguém com tanta presença em minha vida. Como sonharia que aquele amigo fofo que tanto se importava comigo e que meus olhos nem conseguiam enxergar passaria a ser o Príncipe dos meus sonhos?
     O tempo escorre pelos meus dedos e cada segundo é mais um passo para longe de você. Mas eu não quero me afastar. Eu não quero fugir de seus braços como tantas vezes já fiz. Quero te abraçar, escutar suas histórias engraçadas, te fazer sorrir novamente...
      Sei que o passado não volta atrás, que toda a nossa história foi alterada, mas não posso resistir ao desejo que sinto por você. Há muitos meses, você pode ter sido minha segunda opção, mas agora definitivamente você é a primeira. Sei que já não me sensibilizei com seus presentes, seus atos queridos, mas isso mudou. E eu estou disposta a provar que não sou mais aquela menina distante. Estou disposta a te provar que você é quem eu quero.

Beijinhos, StarGirlie.

domingo, 21 de abril de 2013

Um Quadrado Novo

       Chega um momento em que todo mundo cansa de fazer algo que nunca dá resultados. E eu me cansei de gostar de você. Sua presença me irrita, seu rosto não me provoca nem mais um sorriso. Sua alma pode procurar a minha o quanto quiser, porque dessa vez ela não vai encontrá-la.
       Estou renovando o elenco da minha vida. Pode esquecer o seu papel de protagonista masculino. Eu não quero que você seja mais o meu par romântico. Você está sendo substituído e eu estou feliz por isso.
       Três garotos estão entrando no quadrado amoroso dessa temporada. Os capítulos estão passando, os personagens evoluindo. Você está preparado para o novo enredo que vem por aí?

Beijinhos, StarGirlie.

sábado, 20 de abril de 2013

Sorrindo

     Seus olhos se iluminaram ao me ver, seu lindo sorriso dominou seu rosto. Você parecia prestes a esquecer tudo que te fiz de ruim, todas as vezes que desprezei você e seu amor, porém, o bom senso te fez parar. Entretanto, seu amigo não se deu por satisfeito: empurrou você para a minha direção, riu e apoiou suas ações. A única barreira que te impediu de me abraçar, no fim das contas, foi seu orgulho.
      Seu melhor amigo, e também pior inimigo, chegou, mas meus olhos estavam fixos em você. Estou me divertindo tanto com esse jogo de reconquista! Você me fez feliz e depois quebrou meu coração; eu te fiz feliz, te fiz se apaixonar por mim e depois joguei seu coração em um triturador. Nós dois amamos e nos machucamos. Você não acha que chegou a hora de voltarmos a fazer o outro feliz e juntar todos os pedacinhos de nossos corações feridos?

Beijinhos, StarGirlie.

sexta-feira, 5 de abril de 2013

Você (de novo!)

        Não aguento mais você indo e voltando para mim. Estou tentando de todas as formas te esquecer, mas você parece insistir para que eu não faça isso. Você me tortura ao não me deixar partir, ao não permitir que eu enxergue seus amigos, que eu sinta algo por outra pessoa.
        Quando nos conhecemos, nosso amor foi uma libertação. Você me devolveu a auto-confiança que antes me dominava e, por um longo tempo, se perdeu, fez com que eu conhecesse tantas novas pessoas, colocou um sorriso no meu rosto que dificilmente desaparecia. Você era meu Paraíso na Terra, minha salvação.
        Porém, hoje em dia, você é meu Inferno, minha prisão. Seus olhos são minhas algemas, seus atos e suas iras são minha cela. Se você quer se afastar, afaste-se de uma vez. Para de brincar com meus sentimentos. Para, simplesmente pare, porque, se depender de mim, eu nunca vou me afastar de você.

Beijinhos, StarGirlie.

sábado, 30 de março de 2013

O jogo começou

       Eu deixei claro a você que não seria uma garota fácil. Mostrei que não ligava e nem gostava da sua presença. Te usei, brinquei com os seus sentimentos e, na última vez, te desprezei. É claro que te magoei, mas meu coração estava quebrado e eu realmente merecia uma vingança final.
        Porém, agora esse capítulo de nossa história terminou. Nós dois merecemos seguir em frente e acabar com essa guerrinha particular. Ambos erramos, ambos nos vingamos e agora ambos estamos de volta. As coisas entre nós dois nunca mais serão as mesmas, mas isso é uma vantagem. Agora, podemos deixar de ser amigos e partir para algo mais... Interessante.
         O passado foi jogado fora. Um novo jogo de amor começou e os dados estão sendo lançados. Você vai participar ou ficará de fora da partida?

Beijinhos, StarGirlie.

quarta-feira, 27 de março de 2013

Resultado da Enquete + Sumiços novamente

Como vocês devem ter reparado, Março realmente não foi um mês de grandes participações minhas aqui no blog. Os motivos para o meu sumiço são os mesmo de sempre (estudos + amigos + família = tempo livre 0), então não preciso me prolongar muito. Estou cheia de projetos aqui para o blog atrasados, mas me esforçarei para tentar recuperá-los nesse feriado! Para começar, resolvi postar o resultado da enquete.


A maioria das leitoras escolheu a opção "Festa", como aconteceu com a nossa querida, Babi. Eu, entretanto, preferi viajar. E vocês? Quais foram suas escolhas?
Beijinhos, StarGirlie.

domingo, 24 de março de 2013

Aviso

   Olá, queridos! Estou apenas passando para avisar que não terá Divã da Babi nesta semana, pois estou com preguiça.
   Beijinhos, Babi
   Ps: mais conhecida como "A Cara de Pau".

terça-feira, 19 de março de 2013

Divã da Babi #4 - Reconquistando




              Bem pessoal, é hora de mais um divã, e dessa vez trago o depoimento de J.R., enviado por e-mail (babivsardi@gmail.com):
“Gosto de um cara há alguns meses e nós ficamos, mas acontece que de uns tempos para cá as coisas esfriaram entre nós dois. Nós conversávamos muito pelo Facebook e poucas vezes pessoalmente. Acredito que isso tenha esfriado nossa relação, pois sou muito tímida e ele também. Ele já me disse que não quer mais nada, mas no fundo ainda tenho uma pontinha de esperança, pois ele realmente gostava de mim, e um sentimento assim não acaba com questão de dias. O que faço?“

                Primeiramente, quero deixar clara a minha opinião sobre uma coisa... Muita gente diz que o que move um relacionamento é o amor, outras dizem que é o ciúme e assim vai. Para mim, sem dúvida nenhuma, é o diálogo.
                Já passei por muita coisa no meu namoro e as PIORES DAS PIORES situações foram aquelas em que, por falta de tempo ou de qualquer outro motivo, ficamos sem nos falar muito. É preciso acompanhar, viver, discutir, debater e entender ao outro para ter uma vida feliz ao lado de alguém.
                Ok, voltando ao problema. Acho que o grande ponto disso tudo é que ele chegou a dizer que não gosta de você (estou me dirigindo a J.R., mas sei que acontece isso com outras meninas). Entretanto, como já li uma vez em uma revista, quando o menino já gostou de você, é muito mais fácil cativá-lo novamente.
                E, se eu fosse você, seria isso mesmo que eu faria. Com certeza, nós meninas temos mil e um esquemas para chamar a atenção de um cara. Algumas delas estão aqui:
               
1.       O primeiro passo quando eu gosto de um menino é puxar papo com ele, já que adoro conversar. Por Facebook, geralmente. Como vocês dois já conversavam e tudo mais, acho mais fácil voltar com alguma notícia, alguma ideia, e deixar claro que você evoluiu e só o quer como amigo é uma boa, por mais que seja uma mentira descarada. Os fins justificam os meios, dizia meu colega Maquiavel.
2.       Marcar de sair em grupo é legal. Amigos em comum dão um jeito nisso. E daí é só tentar puxar assunto como no computador.
3.       Numa festa, julgo importante marcar a sua presença. Passando do lado dele de vez em quando, oferecendo algo, dançando meio perto. Mas sem exageros, por favor né. ALERTA! Você corre o risco de parecer um ganso botando ovos ao passar da linha.
4.       Mandar fotos de você nua é um ótimo jeito de fazê-lo reparar em você. MENTIRA, GENTE, ESSA AÍ NÃO TÁ VALENDO.
5.       Virar amiga dos amigos deles. Esse talvez seja um ponto muito, muito difícil, mas de extrema importância. Conseguiu isso, meio caminho andado.
  
Então, na base, eu tentaria reconquistá-lo. É uma parte tão gostosa da vida essa da dúvida, da insegurança, da conquista. Saudades.
Entretanto, se depois de um mês ou dois não der certo, partir para a próxima é mais fácil. Ficar e gostar são coisas muito distintas para meninos, e temos que ter isso em mente. Muitas vezes, não passa de uma noite para eles mesmo.
É isso, gracinhas! Espero ter ajudado!
Sinto muito pela desanimação, a escola está me consumindo de verdade agora. Haha.
Um beijo, Babi

sábado, 16 de março de 2013

Saudades do Amor

       Ainda está clara a visão de seu sorriso, de seu olhar brilhante, de sua boca tão perto da minha. Entretanto, o tempo não parou de passar por causa de tão belas e vívidas em lembranças. Os meses continuaram a se esvair de minhas mãos; os minutos, antes eternos, agora me fazem sofrer e desejar sempre mais e mais; os segundos deixaram de ser irrelevantes e se tornaram meu alimento, minha energia para viver.
       Para onde foi o nosso amor, nossa história? Cadê os nossos olhares, nossos abraços tímidos, nossos segredos? Éramos tão próximos apesar de toda a nossa falta de coragem: sentíamos ciúmes, ríamos juntos, vivíamos momentos especiais... Seus amigos nos ajudavam tanto, mas haviam rivais escondidos nos braços da amizade.
       Sei que as tantas armações flagilizaram nossa história, mas eu não perdi as esperanças e sei que você não as perdeu também. Pode ser difícil encontrar o nosso caminho de volta um para o outro, entretanto não posso desisitir enquanto ainda houver esse sentimento dentro de meu coração. E, até o momento em que resolvermos acabar com essa situação, só me resta sentir saudades do nosso amor.

Beijinhos, StarGirlie.

terça-feira, 12 de março de 2013

Divã da Babi #3 - Ficada de uma noite?



                E então surge aquele carinha gatinho (ou não, têm pessoas que preferem os feios, vai entender) na festa/balada. Ele sorri, você sorri. Ele te olha, você desvia o olhar. Você olha para ele, e ele NÃO desvia o olhar. Ou seja, ele está na sua.
                E, claro, você já acha que ele é o seu príncipe, amor da vida toda, imagina seus filhos, imagina o casório, imagina tudo... Até que você percebe que viajou legal e está sorrindo feito uma babaca.
                Seu sorriso se apaga. Agora o que preenche a sua mente é: e se eu me arrepender depois? E se ele me der um fora? E se? E se????
                Quando você percebe, ele já está te puxando para “um lugar mais reservado”, ou “um lugar sem tanto barulho”. Você olha para suas amigas (que estão fazendo cara de “safadinha”), e não sabe mais o que fazer. Como está sendo puxada, acaba indo.
                Mas e aí, ficar ou não ficar?
                Têm meninas que não querem se prender, ficam mesmo, se divertem, curtem para valer. Mas, por outro lado, existem aquelas que têm a famosa “maldição do dia seguinte”. É só ficar com alguém na balada, que a criatura vira o centro das atenções até o próximo sortudo aparecer.
        E, muitas vezes, o sentimento não é recíproco e, tão rápido quando chegou, o menino DESAPARECE. Bruxaria, eu acho.
                 Essas garotas, coitadas, vão sofrer eternamente.  Haha, mentira, nem vão.
             Em minha opinião, vale a pena se soltar e ficar com o cara. Claro, não pode ser qualquer um, existem alguns quesitos básicos que  menino deve cumprir (ele tem que ser rico, bonito, charmoso, inteligente, fofo, engraçado, meigo, ter covinhas, andar de skate, tocar violão, gostar de animais, fazer cafuné... Não, pera...), mas, se você está a fim e ele está a fim, não tem porque ficar com medo de entrar em depressão. Se ficar com essa insegurança toda, nunca vai ser feliz.
                Mas, se a minha opinião contasse, eu não estaria aqui, e sim escrevendo para a Capricho.
              O fato é que, ao conhecer o cara naquela noite, você não sabe quem ele é. Não sabe se vai ganhar um pé na bunda depois, não sabe se ele vai ser realmente seu príncipe dos sonhos. Agora, a escolha de arriscar é apenas sua, o que mais importa é ter em mente que existem consequências e você deve ter condições de arcar com elas depois.
             Na realidade, o que eu REALMENTE penso é que você deveria sair um pouco desse computador, deixar de ficar preocupada com todas essas coisas e curtir um pouco a vida sem se preocupar tanto. Porque, caso não faça isso, pode acabar virando uma sedentária, gorda, cega, chata e neurótica.
                Resumindo, eu.
                Com amor,
                Babi

quarta-feira, 6 de março de 2013

A Batalha

        Os olhos ainda estavam fechados, o peito se contraía, tentando se proteger de uma dor que não podia ser parada ou destruída. As forças da delicada jovem estavam praticamente esgotadas; haviam sido anos de luta sem pausa para descansar.
         A garota recebera tantos golpes de mentes doentias, entretanto, nunca fora nocauteada. Suas pernas hesitavam no ato de se manter em pé, mas, no fim das contas, o cansaço nunca a derrubou. Não importa o quanto a ataquem, o quanto tentem destruí-la, ela não se deixa abater.
          As dificuldades chegaram, chegavam e chegariam durante toda a sua vida, mas a jovem nunca deixaria de lutar. As batalhas nunca terminariam.
        Então, a menina abriu seus olhos. A vida é uma interminável batalha, que, definitivamente, não espera nenhum soldado.

Beijinhos, StarGirlie.

terça-feira, 5 de março de 2013

Divã da Babi #2 -Amor ou amizade?



Amor ou amizade? Dúvida cruel.


                “Babi, socorro! Estou tendo um treco, não sei mais o que fazer! Acho que me apaixonei pelo meu melhor amigo, mas não quero dizer para ele e perder a amizade, mas também não quero continuar do jeito que está, não suporto vê-lo falando com aquela idiota da Fulana! O que eu faço? Me ajuda, please?”
             
   Enviada por mim, de mim mesma.

                O “testemunho” acima fui eu mesma que criei, para quem não entendeu. Escrevi isso aí porque, sério, estava com vergonha de falar, mas agora vai: é o tipo de caso que mais aparece naquelas colunas de “envie sua pergunta” de revistas adolescentes, estilo Capricho, Atrevida, Todateen e etc. Para ser sincera, eu não leio mais esse tipo de coisa porque tempo é algo que me falta (reforçando), mas já li bastante há uns dois anos atrás.

E... É o seguinte: se você nunca teve uma leve quedinha pelo seu melhor amigo, nunca pensou “acho que estou endoidando” ou algo do tipo, então aguarde, você ainda terá.

                Vamos aos fatos que comprovam minha teoria:

                -Adolescentes são confusos;
                -Adolescentes gostam de drama, gostam de reclamar, gostam de sentir que são as vítimas mais injustiçadas da Terra (#PRONTOFALEI, porque me incluo nisso, por mais que muitas vezes não perceba);
                -Adolescentes tem hormônios;
                -Adolescentes AMAM, sim!, para os queridos que acham ao contrário e esquecem que já foram adolescentes uma vez.
                Junte tudo isso, bata por três minutos no seu coração, acrescente algumas espinhas aí, passe uma noite em claro pensando sobre seus sentimentos e, PRONTO!, a confusão está feita.

                Imaginemos a cena...

                Você está gostando de um carinha. E vamos chama-lo de X (uma incógnita, sacaram?). Enfim, você se apaixona por este X e, novidade, ele quebra seu coração. Situação normal, aposto que já se identificaram...  E é aí que surge o Y! Como em qualquer situação matemática, qualquer sistema, todos sabemos que o Y só surge de intrometido pra ferrar com tudo de vez. Uma equação que já parecia sem resposta, de repente, fica com DUAS charadas não resolvidas.

                E o Y vem com tudo. Começa a cuidar de você, te dar atenção, vira seu melhor amigo (se já não era antes), oferece ombro, parece cada dia mais presente na sua vida, cada dia mais “irmãozinho”, como ele adora dizer e... Você percebe que o X já era, você já encontrou a solução para esta incógnita. Mas, reforcemos algo aqui, para quem não se dá bem nas exatas:

XY

                Ou seja, você achou uma solução. Mas agora, você tem OUTRO resultado para encontrar. E esse, minha querida, é um dos mais difíceis da sua vida! (nossa, que exagero)
                Agora que já te contei uma historinha e você está aí sentada (ou deitada, como eu), achando que eu li sua mente, vi seu passado ou previ seu futuro... Relaxe, eu tenho dicas.

                Como saber se é amor?

                Amor, amor, amor assim é complicado de saber. Mas você pode ter noção se está realmente a fim. Quer dizer, você não para de pensar nele, você vê casais e se lembra dele, você lê um livro romântico e a imagem do Y vem à sua mente... Então, obviamente, você está apaixonada.
 Um bom teste para confirmar se é romance mesmo é pensar nele e na sua melhor amiga. O sentimento parece igual? Ou você vê sua amiga como irmã, enquanto, ao olhar para ele, enxerga seu Edward Cullen versão mirim? Caso a se pensar.

                “Mas e então, Babi... Confirmou, eu estou caidinha por ele!”

                Não se desespere, isso pode ser um bom sinal. Quer ver?

                Vamos a minha experiência pessoal.

   Senta que lá vem história
                No começo do ano passado, conheci a criatura que chamarei de J para não ficar escrevendo o nome todo. Ficamos amigos e, na época, eu gostava de outro menino. E, por incrível que possa parecer, esse menino TAMBÉM gostava de mim ( :O ). Estávamos juntos, as coisas não iam lá tão bem como eu imaginava e foi então que a minha amizade com o J foi crescendo, e crescendo, e crescendo... Até que percebi que não dava mais assim. Estava com um menino, mas apaixonada por outro. 

                Triângulo amoroso é tão... Star. Kkk (essa foi para os fortes).

              Terminei com o meu antigo X (que não me magoou nem nada, na realidade foi super compreensivo e entendeu meu lado – hoje em dia somos amigos bem próximos, até acho que nos damos MUITO melhor assim) e me enganchei com o J depois de algum tempinho. Agora estamos aí, lindos e maravilhosos e, posso afirmar, ele é meu melhor amigo e me entende como ninguém.

                Fim.

                Minha história de amizade que vira amor deu certo. Por que a sua não pode dar também? E, além de tudo, existem muitos pontos positivos em tudo isso:

·    Ele já te conhece e gosta da sua companhia;
·   Você já sabe dos gostos dele, sabendo o que o agrada ou não;
·   O papo entre vocês já flui, então nunca vai rolar aquela coisa de silêncio constrangedor;
·   Você não precisa arranjar um jeito de chegar mais perto, porque, afinal, mais perto do que isso, só namorando mesmo;
·  Os amigos dele já estão acostumados com a sua presença.

                Como em QUALQUER situação da vida humana, existem os prós e os contras. É claro que pode acontecer de vocês acabarem se afastando, ou que ele não retribua o sentimento. Mas não dá para simplesmente fingir que isso não está acontecendo.

                Se você for amiga mesmo dele, acho legal jogar pistas, mandar músicas e tal (o J me enviou uma música e eu comecei a perceber que a amizade mesmo estava um pouco para trás... E isso me fez prestar mais atenção nele, inclusive). Ou, se ele for muito lerdo, dizer na cara dura que está meio confusa pode ser uma solução.

                O que não rola é ter medo. Pior do que está, não fica. Se guardar tudo pra você, quem vai sair da história magoada será, adivinha!, você mesma. E, além de tuuuuudo isso, se o menino for realmente seu amigo, vai tentar superar esse amor não correspondido contigo...

               ...Ouuuuu, pode ser que vocês se casem e tenham filhos no futuro. É algo a se pensar.

               Beijos, Babi

              P.S.: Viu, amor, dessa vez eu falei bem de você. ;)

              P.S.2.: Dicas, conselhos, problemas, ideias... Mande para o meu E-MAIL. babivsardi@gmail.com

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Minhas Novas Aquisições

Como já passamos do estágio de "início de aulas", as minhas professoras de Literatura e Produção de Texto  nos avisaram quais livros teremos que ler nesse bimestre. Apesar de normalmente não gostar das leituras exigidas pela escola (com exceção, por exemplo, de O Menino do Pijama Listrado e O Morro dos Ventos Uivantes, que desde 2010 é o meu livro favorito), estou bastante ansiosa para ler esses dois livros que seguem abaixo.
Já que a minha escola tem muitos alunos (muitos mesmo, vocês nem imaginam), fui comprá-los hoje mesmo e pretendia comprar os livros didáticos de Inglês também, mas eles já haviam esgotado! Espero que os professores não reclamem, afinal a culpa não é nossa!

Tristão e Isolda - Adaptação de Helena Gomes
Eu já li uma versão de Tristão e Isolda e me decepcionei muito com a história. Entretanto, essa adaptação parece muito mais detalhada e interessante!

Ler o Mundo - Affonso Romano de Sant'Anna
Eu realmente odeio quando trabalhamos com coletâneas de crônicas para as provas, pois acabo tendo que ler o livro várias vezes, já que costumo lê-lo com muita antecedência e isso atrapalha o armazenamento dos detalhes de todas as histórias!

Como esses dois livros devem ser lidos até o fim de março, provavelmente os lerei muito antes de vários livros que tenho em minha pilha. 
Beijinhos, StarGirlie.

Divã da Babi - Namorar ou Não Namorar?


    Galerinha!! Saudades!! 
    Enfim, as aulas começaram. E o tempo... Sumiu! Maaas, decidi que não vai fazer mal a ninguém reservar um tempinho mensal e escrever um novo "quadro" aqui no Feitiço. Se funcionar, beleza! Se não funcionar, pelo menos eu tentei. 
    No Divã da Babi, vou debater alguns assuntos com minha paciente, eu mesma. Mentira, a ideia é que eu de minha opinião sobre algo, esculache (essa palavra existe?) outra coisa e torne o blog mais informal. E, claro, a opinião de vocês é essencial! E mandem sugestões pelo meu e-mail que segue lá embaixo também. Enfim, vamos?


Namorar ou não namorar? Eis a questão.

                Combinemos, essa não é uma questão que se resolve assim. Um dia você está lá, solteiríssima e, de repente, PUFF!, acontece. Mas o problema que gostaria de elencar neste primeiro Divã, caros leitores, é o tanto de reclamações que eu escuto.
                -Babi, queria um namorado!
                -Pô Babi, tem namo não tem um amigo gato pra me apresentar!
                -Aff cara, só eu solteira aqui?
                Isso está passando dos limites. CHEGA!
 Para que compreendam meu raciocínio, vou criar dois tópicos e explicar minha opinião sobre cada um.
1-      Minha vida não é perfeita.
E, por mais “incrível” que possa parecer, está longe de ser. Quando eu digo que namoro e tudo mais (para os curiosos, faz dez meses), as pessoas já ficam mais “nossa, que sorte dela”, “sua vida deve ser UAU”, “então você é amada, que top”. Claro, é divertido, é algo que eu, particularmente, escolhi para mim neste momento. Mas, sério, passo por tantos problemas por causa disso que muitas vezes bate aquela pergunta: “não estou perdendo um tempo da minha vida?”. Daí o amor aparece e diz: “continua, garota, você ainda vai ser feliz.” E é isso. Estou feliz com ele, obviamente, mas não é como se tudo fosse às mil maravilhas.
2-      Ser solteira é legal.
Eu reclamava, sim. Não vou mentir, sonho de qualquer menina que nunca namorou (ou da grande maioria) é justamente namorar. Meu conselho é, APROVEITA ENQUANTO PODE! Vai chegar um momento em que você vai namorar. Se você tiver olhos, cabeça, coração... Vai existir, em algum momento, alguém que queira ter olhos, cabeça e coração ao seu lado e apenas para ti. Não tenha pressa. Até lá, fique feliz em ser solteira! Digo até que, em diversos casos, é muito melhor ter este “status de relacionamento”...
a)      Te livra de piadinhas sem graça;
b)      Você não precisa ficar contando histórias que nem você aguenta mais ouvir para os parentes;
c)       Você não precisa aguentar a TPM da criatura (sim, homens também tem TPM, acreditem);
d)      Não precisa fingir gostar dos amigos do cara;
e)      Não precisa ficar se preocupando com “será que meu namorado vai me achar vadia uma namorada ruim por ficar perto daquele outro pia?”;
f)       Você tem o seu tempo livre para aproveitar coisas do seu gosto, com as amigas, ao invés de ficar assistindo o futebol alheio, vendo o jogo de videogame da criatura, escutando aquele bate-papo incrível sobre como cicraninho estourou uma bomba na escola ou sei lá o que, etc.;
g)      Pode ir ao cinema com o intuito de ver aquele filme que a Capricho indicou, não ficar lá com segundas intenções (pode parecer legal, mas cansa já na segunda sessão);
h)       Não vai ter que aguentar ciuminho de amigas, porque você, fulaninha, está dando pouca atenção para elas;
i)        Não há necessidade de dar explicações sobre onde esteve, com quem, que horas, o que fizeram...
j)      Você não precisa lidar com um futuro término! Isso aí já vale tudo, né? Porque digamos que corações machucados não se curam tão rapidamente.


Enfim, há um eternidade de coisas que tornam a vida das solteiras incrivelmente divertidas. Se você está solteira, PARE de reclamar sobre querer um namorado! Namorado dá dor de cabeça, namorado estressa, namorado enche o saco!
Então esse foi o primeiro Divã da Babi. Qualquer dica de tema, sugestão mirabolante... Envia!! :D babivsardi@gmail.com

Bjs, Babi

                P.S.: Se você aí do outro lado da tela for meu namorado, mais conhecido como “Amor”, eu te amo, tá, benzinho? Você não enche o saco, não, não chora, tá? Babi te ama, não faz essa cara. <3 Prometo jogar videogame com você sábado que vem. 

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

Resultado da Enquete

Depois de muito tempo, a enquete que perguntava a todos quantos livros vocês pretendem ler esse ano finalmente chegou ao fim! Fiquei bastante impressionada com o resultado, já que não tivemos ninguém dizendo que não pretende ler nenhum livro em 2013. E a opção mais votada é ainda mais surpreendente: a maioria dos leitores do Feitiço das Palavras pretende ler de 20 a 50 livros nos próximos meses!


Espero que todos vocês consigam cumprir suas metas e ler muito! 
Beijinhos, StarGirlie.

domingo, 24 de fevereiro de 2013

E dois anos se passaram...

Hoje é um dia muito importante para o blog, mas antes de começar as festividades, tenho que pedir desculpas a todos vocês. Quando fevereiro começou, eu criei uma lista de novidades que seriam postadas no que chamei de "Fevereiro de Arrasar". Porém, com a chegada do Ensino Médio, comecei a me ocupar dos estudos e no meu tempo livre escolhi passear com meus amigos. Portanto, afastei-me totalmente do blog e as tantas surpresas começaram a atrasar até que me deparei com o fato de que o mês está praticamente acabando. 
Como não há mais tempo para cumprir todo o cronograma, decidi que tentarei fazer o meu melhor nesses últimos dias do mês e o que faltar, irei adiar para março. Espero que vocês entendam meu sumiço e a minha decisão.
Então, vamos parar de falar de coisas sérias e partir para o que interessa?

Há exatamente dois anos, duas amigas decidiam iniciar um blog onde poderiam expor seus sentimentos, onde seriam elas mesmas sem ninguém poder julgá-las, onde o mundo da leitura começaria a ler suas próprias histórias. Hoje, depois de tanto tempo, eu e a Babi não estudamos mais juntas como naquela época e não escrevemos novelas em conjunto. Nossos posts pararam de ser tanto desabafos e se tornaram, de alguma forma, reflexões. Nossos leitores cresceram, mudaram e se tornaram amigos nessa jornada pelo mundo da escrita.
Se formos analisar com atenção, podemos perceber o quanto o Feitiço das Palavras mostra nosso amadurecimento. Minhas frases diárias cheias de gifs foram substituídas por textos cheios de personagens contraditórios e repletos de dúvidas. Os poemas da Babi com aquele jeito de cantoria passaram a ser profundos e capazes de nos fazer pensar "não é assim comigo também?". Nesses dois anos em que postamos nesse cantinho, passamos por muitas fases de nossas vidas e não deixamos de representá-las aqui em nenhum momento. As personagens de minhas novelas, que povoaram 2012, passaram a enfrentar problemas menos juvenis e passageiros, mostrando que eu estava crescendo e que as coisas não eram mais tão simples como antes. Nossos sumiços constantes deixaram claro que nós duas estávamos tendo mais responsabilidades e afazeres e que postar era cada vez mais difícil.
Entretanto, nós nunca desistimos. E sabem por quê? Porque vocês, leitores, seguidores, amigas e amigos, nunca desistiram de nós. Vocês continuaram a ler nossos posts com todo carinho, a postar comentários, a visitar o blog, a nos seguir, a nos dar apoio sempre... E é impossível simplesmente ignorar tanta ajuda que vocês nos deram. Graças a todos vocês, chegamos aos 241 mil visitantes, aos 382 seguidores, aos 1515 posts e aos milhares de comentários. Se não fosse pela presença de vocês, o Feitiço das Palavras nem existiria hoje em dia.
E é por isso que hoje, no aniversário de dois anos do blog, eu lhes agradeço por tudo que vocês fizeram pelo Feitiço das Palavras. Muito obrigada mesmo!
Ah, e antes que eu me esqueça, feliz aniversário, Feitiço das Palavras!

Beijinhos, StarGirlie.

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

O grande segredo é revelado!

Após muito mistério, finalmente, posso lhes contar o que havia por trás das tais imagens cheias de segredo que apareceram aqui no Feitiço das Palavras por algum tempo. 
Quase um ano depois do lançamento da novela Sempre Um Começo, nós teremos a chance de reencontrar uma personagem que causou muito tumulto na vida de nossos protagonistas: a falsa e manipuladora Lola.
Porém, dessa vez, ao invés de termos uma nova novela, teremos um spin-off sobre a vilã que usou de todas as suas armas para se vingar de sua melhor amiga, Cecilia.
A minissérie estrelada por Lola terá cinco capítulos e contará a história da garota logo após a formatura em que ela tentou fingir ser a protagonista Ceci. Obviamente, sua farsa não deu certo e a adolescente foi mandada de volta para um manicômio, dessa vez, muito longe de sua casa. Entretanto, seu inferno pessoal se torna sua chance de se redimir quando ela conhece Pedro e decide que recomeçará sua vida. Porém, enquanto esconder seu verdadeiro passado, qualquer recomeço será frágil demais para existir. 

E cá estou, novamente nesse Inferno. Após me pegarem fingindo ser aquela patricinha da Cecília, me trancaram de novo no que chamam de “hospício”. Mas há uma parte boa de estar presa nesse lugar novamente: nenhum dos pacientes sabe por que estou internada. Provavelmente, imaginam que sou esquizofrênica, o que me dá uma chance de ser uma nova pessoa. Talvez eu tenha a chance de construir uma vida aqui. Ninguém nesse Inferno sabe quem realmente sou. Ninguém sabe que sou uma psicopata.

A previsão de lançamento de "A Chance de Lola" é para o dia 22 desse mês. Espero que todos vocês acompanhem! Beijinhos, StarGirlie.

Obs: para entender essa minissérie, não é necessário ter lido Sempre Um Começo.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

Recomeço


                Já sentiu isso? Esse frio na barriga, essa ansiedade, essa vontade de sorrir, ou, em diversas vezes, chorar?

                É o recomeço. Ou, pelo menos, é o que significa tudo isso para minha vida.
                Amanhã será meu primeiro dia de aula de 2013. Não sei se o seu já passou, se ainda virá, mas, como estou indo para o ensino médio, tudo tem cara de “coisa nova” ao meu ver. Não paro de lembrar-me daquela garotinha entrando pelas portas do colégio aos seus cinco anos, no início do fundamental.
                Quem era aquela menina? Alguém muito diferente de mim, tenho certeza. No decorrer destes dez anos, mudei demais. Decepções, desilusões, experiências... Até o mínimo detalhe contribuiu para que a pessoa que sou hoje em dia fosse formada.
                Mas, o mais importante, afinal, não é que esta pessoa do hoje seja melhor do que a do ontem? E sinto-me realizada, de certa forma. Entretanto, incompleta ainda.
               Amanhã, mais um capítulo se iniciará. Ao término dele, já serei praticamente outra menina. Menina não, mulher!
                Engraçado isso de que o ensino fundamental tem dez anos, mais ou menos, ao passo que o médio tem apenas três. Sinto que vão ser períodos de muito esforço e, talvez, viverei tantas coisas nessas três primaveras quanto já vivi nas outras dez.
                O fato é que estou recomeçando. Amigos com quem convivi por muito tempo, estão começando a virar lembranças. Claro, muitos ficaram e ficarão para sempre, no meu coração, bem como professores e lugares. Mas, agora, está na hora de algo novo.
                Está na hora de acordar para a vida, me inventar, reinventar. Está na hora de ser eu. Ser uma nova eu, uma mais adaptada a essa nova etapa.
                Amanhã, tudo começa novamente. E este sentimento que tenho agora, a nostálgica ansiedade, o medo esperançoso do futuro, a angústia emocionante do que virá... Tudo isso é parte da coisa.
                É parte do recomeço.
              Coloque uma roupa nova, vá a uma festa, veja um filme e pense sobre ele, escreva um poema, ame, leia um livro, coma algo que tem vontade, dance sozinho no quarto, faça uma viagem, viva uma aventura, corra riscos, desenhe, cante no chuveiro, tire fotos, corra no campo, compartilhe, puxe papo com alguém, elogie todos os dias, crie histórias antes de dormir, abrace, sorria com seus amigos, e viva intensamente.
                Está pronto para recomeçar?
                3, 2, 1... Agora é com você.
                Bjs, Babi